Museu de Arte Popular da Paraíba


Sobre

O Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP), também conhecido como Museu dos Três Pandeiros, está localizado às margens do Açude Velho. Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, sendo sua última obra, o museu faz parte da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Foi inaugurado no dia 13 de dezembro de 2012. Aberto ao público desde o dia 10 de junho de 2014, o museu acolhe trabalhos dos mais talentosos artistas paraibanos, como Sivuca, Jackson do Pandeiro, Marinês, Elba Ramalho, entre outros. Cada uma das três estruturas circulares remete a um determinado gênero de arte. MAPP é um complexo de exposição e de captação de acervo documental da música, do artesanato, da cantoria, da literatura de cordel, e da xilogravura, em Campina Grande. Dispondo como premissas criar, valorizar e salvaguardar a cultura popular da Paraíba, o Museu teve suas obras concluídas em dezembro de 2012, por meio de sua gestora, a UEPB. Mais que espaço contemplativo, ancorado às margens do Açude Velho, também é chamado pela população de "Museu dos Três Pandeiros", por conta da sua forma, configura-se como um centro de estudos e documentação da cultura nordestina, especialmente a paraibana. Assim, a Universidade, que possui como meta o ensino, a pesquisa e a extensão, tem no Museu a convergência desses valores, através do envolvimento de professores, estudantes e da comunidade, com programas que atendem estudos relacionados às várias faces da cultura popular, daí a decisão em estender as ações além das artes manuais, incorporando à sua atividade a música e a literatura, nos diferentes aspectos da sua economia material e imaterial, apresentadas em exposições, publicações, cursos e encontros, práticas e experiências, num espaço de bela e instigante arquitetura, que emociona e presenteia o olhar de quem o frequenta. Localizado sobre uma praça, o Museu enfeita uma borda do Açude, e teve sua arquitetura pensada de modo a não prejudicar a visão do espelho d'água. Composto por três edificações suspensas, a leveza do conjunto destaca sua plasticidade e funciona como uma escultura que pode ser contemplada de todo o perímetro do Açude. Os blocos cilíndricos envidraçados são ligados por uma plataforma e das diversas partes da edificação podem ser admirados tanto o maior cartão postal da cidade quanto seu entorno, o que compõe uma atração a mais para o visitante. Fonte: Wikipédia

Contato

R. Dr. Severino Cruz
R. Dr. Severino Cruz, s/n
Centro, Campina Grande - PB 58400-258

Traçar rota

Esta empresa é sua?

Horário de Funcionamento

Terça à Sexta 09:00 às 19:00 Sábado e Domingo 14:00 às 18:00

Seja o primeiro a avaliar!


Contato

(83) 3310-9738


Siga & Favorite

Adicionar aos favoritos
Anuncie